Festival Internacional de Teatro Estudantil – FITE

I Festival Internacional de Teatro Estudantil

Que venham os Estudantes e seus Teatros!

Image

O Termo Teatro Estudantil parece por vezes associado a um preconceito ingênuo e ignorante que o vincula apenas às práticas de menor teor estético, limitando o status e a importância de olhares sobre o ato de estudar o Teatro, o que inclui desde escolas básicas e técnicas aos cursos de graduação – supostos saberes do ensino de Teatro. Mas as Instituições de Ensino e os grupos profissionais consagrados, por certas vezes, cristalizam-se em métodos e estéticas, tornam-se fazeres teatrais estagnados. Nestes momentos é necessário renovação…

Teatro de Estudantes é o fazer teatral daqueles que se dispõe a estudar, nos diversos segmentos da prática teatral. Fato é que os estudantes do Teatro estão dispostos a fazer Teatro e esta disposição pode vir com força capaz de transformar e reinventar as próprias estruturas da Arte Teatral. Assim nos confirmam os exemplos históricos, como o Teatro do Estudante do Brasil (1938), organizado por Paschoal Carlos Magno e um grupo de estudantes.

Este agrupamento teatral estimulou a formação de diversas organizações por todo país, como o Teatro do Estudante do Rio Grande do Sul (1941), em Porto Alegre, apoiado pelo movimento estudantil estadual. Este grupo, do qual fez parte Fernando Peixoto, posteriormente divide-se em novos grupos que mobilizam a cena gaúcha: Comédia da Província, Clube de Teatro da Federação dos Estudantes Universitários do Rio Grande do Sul e Teatro Universitário, que conta com participação de Antônio Abujamra. A partir daí, está lançada a renovação do teatro no Rio grande do Sul, que assim como no Brasil, surge a partir da mobilização dos estudantes e daqueles muitas vezes chamados amadores…

No panorama brasileiro ainda destacam-se, entre muitos outros, o Teatro Universitário (1939/40), sob direção de Jerusa Camões e o Teatro dos Estudantes de Pernambuco (1940), cuja direção foi assumida por Hermilo Borba Filho em 1945 e contou com a participação de Ariano Suassuna. Estes exemplos de agitação cultural, que estiveram muitas vezes associados aos estudantes universitários e suas organizações, contribuíram para a renovação da cena teatral em âmbitos regionais e nacionais.

Mas e o Teatro feito por ou para estudantes de ensino básico? No contexto rio-grandense, se menciona o trabalho pioneiro de Olga Reverbel, como a criação do Teatro Infantil Permanente do Instituto de Educação – TIPIE, no final da década de 1950, além de outras inúmeras ações preconizadas por Olga Reverbel que, apesar de poder sofrer críticas com o olhar contemporâneo, sua importância histórica é inegável. Nesta linha, estão antecessores nacionais, como o Teatro Escola de São Paulo (1946) – TESP – dirigido por Tatiana Belinky, assim como o trabalho do grupo O Tablado, do Rio de Janeiro (1951), fundado por Maria Clara Machado.

Por vezes os termos Teatro Estudantil e Teatro Amador se confundem, este geralmente controverso: o que dizer dos amadores Os Comediantes, que com a montagem de Vestido de Noiva dirigido por Ziembinski, são considerados marco do Moderno Teatro Brasileiro? Seriam amadores todos estes grupos de Teatro de estudantes antes citados que renovaram o panorama teatral brasileiro e regional? O que das bases dos teatros ditos ‘amadores’ ou o Teatro feito por estudantes se traz ao Teatro de hoje?

Se esses foram ditos amadores, estudantes, que sejamos sempre estudantes de Teatro, que não nos prendamos às amarras institucionais e formulações de teorias estéticas já estagnadas. Por favor, mais respeito àqueles que estão abertos a experimentar, a fazer sem prover um julgamento de antemão. Este momento que cá estamos vem urgindo por essas efervescências estudantis, por esses transbordamentos culturais.

O Teatro Universitário se diz renovador?  Que o seja de fato! O Teatro na Escola se diz precário e sem estética? Que mostre o contrário! O espaço está lançado neste festival, para ver compartilhar e renovar o Teatro feito por estudantes.

Assim, saudamos a todos os estudantes e suas agitações, força e juventude!

Que venham os estudantes e seus Teatros!

Bom Festival a todos!

Raquel Guerra
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em junho 25, 2012 por em Uncategorized.
27 de agosto de 2012
O grande dia chegou.

Atualizações Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Flickr Photos

%d blogueiros gostam disto: